Abordagens e Áreas em Psicologia

Bruno Marinho de Sousa

  •  O que é Área Psicológica?
  •  O que é Abordagem Psicológica?
  •  O que une a Psicologia?

Se você visitou esse site e essa página deve ter algum interesse em Psicologia. E provavelmente já ouviu um monte de termos: Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), Psicólogo Clínico, Terapia Comportamental, Análise Transacional, Psicologia Cognitiva, Psicólogo Hospitalar, Psicologia Humanista, Psicanálise, Psicólogo Organizacional, Reich, Transpessoal, Behaviorismo, Neuropsicologia e etc.

Mas antes de explicar o porquê desses termos em Psicologia, vamos defini-la. Psicologia é o estudo da mente e do comportamento. Essa é a definição da American Psychological Association (APA) (Associação Americana de Psicologia), que é a maior associação de psicólogos do mundo.

Para quem estuda Psicologia é muito comum conviver com aquela profusão de nomes citados anteriormente. Mas para quem não é, isso pode e deve gerar muita confusão. Então vou te ajudar a entender essa “bagunça”.

Em primeiro lugar, você sabe a diferença de Abordagem e Área Psicológica?
Se não sabe, não se preocupe. É confuso até mesmo para os alunos em início de curso dentro da Psicologia. Uma Área Psicológica é onde o Psicólogo atua, trabalha. Então temos as seguintes áreas de atuação segundo o Conselho Regional de Psicologia da 9ª Região:

  • Psicologia Escolar/Educacional;
  • Psicologia Organizacional e do Trabalho;
  • Psicologia de Trânsito;
  • Psicologia Jurídica;
  • Psicologia do Esporte;
  • Psicologia Clínica;
  • Psicologia Hospitalar;
  • Psicopedagogia;
  • Psicomotricidade;
  • Psicologia Social;
  • Neuropsicologia.

Bem, agora você sabe as Áreas (campos de atuação) da Psicologia. Então vamos entender onde se encaixa a abordagem que o Psicólogo?
Uma abordagem psicológica é um referencial teórico e metodológico para se interpretar o comportamento e a mente. Aqui comportamento se refere a tudo produzido pelo cérebro: emoções, ações, pensamentos, memórias e etc. E não é somente o humano, se refere a todos animais. Sim, o cérebro é o órgão que gera os comportamentos e a nossa “mente”. Lesões nele podem provocar alterações comportamentais, o que atesta esse fato.

Então, o Psicólogo para prestar seus serviços precisa de uma Área de atuação (onde) e uma Abordagem para dar base teórica ao seu trabalho. Ficou mais fácil, não?

Agora vou complicar. As abordagens psicológicas são muito diversas. E muitas delas não “se bicam”. As mais famosas são: a TCC, Terapia Comportamental, Psicologia Cognitiva, Psicanálise, Transpessoal, Sócio-histórica, Centrada na Pessoa e por aí vai. Eu mesmo não sei o número exato.

E cada abordagem é completa em si mesma, entendendo o comportamento e a mente sem a necessidade das outras. Ou seja, não existe UMA Psicologia, mas várias Psicologias.
Essa questão das abordagens já foi discutida, por exemplo, pelo grande cientista e psicólogo George Miller na comemoração do centenário da Psicologia, em que ele aponta essa diversidade e a falta de comunicação entre elas1. No Brasil temos o livro de Ana Bock que já trata disso logo no nome: Psicologias.

Mas então o que une essas PsicologiaS?
A história delas e a relação de cada uma com a busca do conhecimento sobre o comportamento e a mente. No texto Origem e breve História da Psicologia eu mostrei sucintamente que uma abordagem veio em resposta a outra. Numa supersimplicação apresento a linha do tempo a seguir para ilustrar isso:

História da Psicologia.

Você pode ver na imagem que cada abordagem tem alguma relação histórica com a outra. Por exemplo, a Psicofísica surgiu e estabeleceu uma forma de relacionar o mundo físico e o mundo interno (“mente”), por meio de métodos científicos. Depois veio a Psicologia como ciência. Mas nesse momento ela não dava resposta para problemas clínicos. Então havia um campo aberto nessa área. Foi quando a Psicanálise surgiu, fornecendo alguma orientação na área clínica. Insatisfeitos com a abordagem psicanalítica, cientistas criaram e desenvolveram o Behaviorismo (filosofia) e a Análise Experimental do Comportamento (abordagem)2, que se vale de métodos científicos. Leia mais no texto sobre História da Psicologia. É importante frisar que todas as abordagens citadas ainda existem. Algumas são mais expressivas, outras menos.

Para evitar essa confusão com as abordagens, o Conselho Federal de Psicologia deveria recomendar que os Psicólogos divulgassem/indicassem qual delas foi a escolhida para trabalhar. Se a pessoa fez estágio ou especialização em TCC, então deveria ter que indicar a TCC. Se foi em Psicanálise, idem. Assim seria mais justo com todos, clientes e outros profissionais.

Finalizando, ao utilizar um serviço psicológico você o faz numa área (onde) e com uma abordagem. Por exemplo, quando você me procura para algum serviço psicológico, eu irei atuar na Área Clínica e utilizarei a Abordagem da TCC para sua demanda. Agora não tem mais erro, não é?


  1. Leia mais sobre essa questão no livro História da Psicologia Moderna, de C. James Goodwin 
  2. Alguns profissionais, incluindo professores de outras abordagens em Psicologia, confundem Behaviorismo e Análise Experimental do Comportamento. O Behaviorismo é uma filosofia, enquanto a Análise Experimental do Comportamento é uma abordagem, que se vale dessa filosofia. Leia mais no artigo Sobre o Behaviorismo 

6 comentários sobre “Abordagens e Áreas em Psicologia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s