Por que você come e nem percebe o que comeu?

Bruno Marinho de Sousa

• O quão consciente você é do que come?
• Você já se pegou comendo e nem percebeu que a comida acabou?
• Adora comer vendo TV ou navegando na internet, distraidamente?

Uma hora ou outra todos nós comemos distraidamente, sem perceber o que estamos fazendo. Mas se você está acima do seu peso e medidas ideais (pensando em saúde, não estética), isso se torna parte do problema. Na verdade, esses comportamentos ajudam a perpetuar o ciclo que te mantém acima dos padrões.

Conforme já apontei no texto sobre Acompanhamento Psicológico de Dieta, cerca de 56% da população está com sobrepeso e/ou obesidade. Esse é um problema multifatorial, ou seja, envolve diferentes aspectos que vão de uma alimentação inadequada, problemas emocionais e hormonais, bem como fatores genéticos e ambientais. Nesse texto vou abordar um fator que poderá mudar sua forma de se relacionar com o ato de comer.

Releia as perguntas que fiz no início. Qual a frequência desses comportamentos na sua rotina, no seu dia a dia? Todo dia, toda refeição, não sabe? Agora avalie de 0 a 10 o quanto essas duas afirmações se aplicam a você:

• Acho difícil manter o foco no que está acontecendo agora, no presente.
• Eu posso ter alguma emoção e não ficar consciente dela até que se passe algum tempo1.

Lembre-se, as perguntas ou a avaliação acima não são testes psicológicos. São apenas uma forma de verificar alguns comportamentos que você tem. Se você disse sim para as perguntas e acha que os comportamentos ocorrem frequentemente, sinto informar que isso pode ser um problema. E baseado nisso, sei que você avaliou que as afirmações se aplicam pouco a você. E se foi o contrário, vamos entender o porquê disso.

Um dos motivos das pessoas se alimentarem mal é a alimentação não-consciente. Estudos mostram que quem é mais consciente dos seus comportamentos e emoções tem menos chance de ser obeso1. E não só isso, ainda tem menos gordura abdominal.

Por que isso ocorre?

Porque se você é uma pessoa mais distraída, você pode não perceber o que te leva a comer em exagero, nem perceber que já comeu demais. Vamos a um provável exemplo de uma pessoa distraída ou não-consciente:

Você estava no trabalho e seu chefe te deu uma bronca. Você se sentiu mal e isso fez você ter pensamentos sobre sua capacidade e competência, que por estar mal, avaliou como ruim. Isso perpetuou o ciclo. Você chegou em casa e foi jantar. Enquanto comia estava remoendo seu dia, o que deveria ter feito, o que deveria ter dito. Então você se distraiu do comer. Quando se deu conta, já tinha comido e nem percebeu. Pior, estava querendo algo calórico (sorvete, chocolate, frituras) para poder se sentir bem…

Modelo Cognitivo

Lembra-se do Modelo Cognitivo acima, da Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)? Pensamento-Emoção-Comportamento estão associados e se influenciando o tempo todo. Então, comer pode ter um valor emocional para você, tirar aquela sensação ruim. Isso funciona porque ativa o seus Sistema de Recompensa (link), funcionando como uma válvula de escape momentânea do estado emocional desagradável. E se funciona, o comportamento se mantém (leia mais no texto Aprendizagem – Aprendendo pelas Consequências).

Dessa forma, não estar consciente dos seus pensamentos e emoções pode te levar a se comportar de modo “distraído” (comendo mais, usando a comida com válvula de escape e etc.). Estudos mostram que comemos mais, por exemplo, vendo TV ou conversando com outras pessoas2. Quando você se alimenta distraidamente, come mais, mais rápido, com grandes porções na boca e não sente o gosto do alimento.

comer distraído

Ok, entendi, mas tem como mudar?

Sim, claro que tem. Ser uma pessoa distraída não é uma sentença. Você pode mudar se tornando uma pessoa mais consciente, com ajuda de um psicólogo, estudando mais, lendo mais, meditando, tendo mais contato com seu mundo interior.

A maior dificuldade é você sair da sua zona de conforto porque todas as formas são ativas, você tem que querer mudar (motivação) e tem que se manter no novo caminho (determinação). É um trabalho diário até se tornar uma rotina. Você tem que aprender a aceitar suas emoções e lidar com elas.

Por exemplo, a TCC e a meditação podem te tornar mais conscientes das suas reações exageradas, promovendo o autoconhecimento necessário para lidar com uma situação sem “descontar” na comida, sem usá-la como válvula de escape.

A TCC irá promover a sua psicoeducação, te tornando mais consciente da relação entre seus pensamentos, emoções e comportamentos, bem como a origem dessas emoções, em que situações ocorrem e, por meio de técnicas cientificamente fundamentadas, a como lidar com elas.

Estar mais consciente ainda te ajuda a superar a ânsia de comer (aquele desejo incontrolável) e a se manter na dieta. Também pode te deixar no controle do que comer, quanto comer, hora de parar e se sabotar sua dieta, saberá que não precisa se desesperar, basta parar de comer e voltar ao controle.

Vamos fazer um teste?

A partir de agora e durante uma semana, pare para prestar atenção e anote o que está sentindo, que tipo de emoção é, como ela afeta seus pensamentos. Nossos pensamentos podem estar condicionados a determinadas emoções. Veja quais emoções são mais recorrentes e tente mudá-las.
E a segunda atividade que te proponho é:

Reduza o tamanho das porções e do que bebe enquanto come. Use pratos e copos menores2.

Coma somente quando sentir fome, mas não fique muitas horas sem comer algo. E ao comer, preste atenção unicamente no ato de comer, no cortar a comida, na mordida que dá no alimento, na mastigação, nos sabores na sua boca. Coloque menos comida na boca, morda pedaços menores. Coma com consciência do que está fazendo.

Observação: sempre procure orientação profissional com um médico e/ou nutricionista antes de começar uma dieta.


Fonte da ideia para o texto: PsyBlog. Imagem da mulher em frente ao computador: Saúde Dicas e deitada: PenseFit. Leia os artigos abaixo para entender melhor o assunto:


  1. As afirmações originais são: I find it difficult to stay focused on what’s happening in the present./I could be experiencing some emotion and not be conscious of it until some time later. Adaptadas de Associations of Dispositional Mindfulness with Obesity and Central Adiposity: the New England Family Study 
  2. Coma porções menores e beba menos enquanto come: Consumption with Large Sip Sizes Increases Food Intake and Leads to Underestimation of the Amount Consumed 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s