Relação entre situação, comportamento e consequência

Bruno Marinho de Sousa

•    Depois que terminar o almoço você pode comer uma sobremesa.
•    Eu consegui aumentar a produção do seu setor e meu salário irá aumentar 5%.
•    Se você continuar agindo assim, vamos terminar.

O que as frases acima têm em comum? Elas estabelecem relações para o comportamento e a consequência dele. Em Terapia, o nome disso é contingência. Então uma contingência é uma relação de dependência entre eventos. Entender isso também é extremamente importante para se manter na dieta e na busca de seus objetivos de vida e profissionais.

Já expliquei que na aprendizagem por associação de estímulos (condicionamento respondente) há uma resposta automática após uma mudança no ambiente. E na aprendizagem pelas consequências (operante), você decide o que fazer, e as consequências do seu comportamento definirão a manutenção dele ou não.

O que buscamos na prática é entender a relação entre uma situação (1), o comportamento (2) e a consequência (3). As relações entre 1, 2 e 3 formam uma contingência, ou seja, o porquê você faz o que faz em uma situação. Uma contingência pode ficar mais fácil de compreender se você entendê-la como uma relação:

Se….então.

Vamos a um dos nossos exemplos iniciais.

•    Depois que terminar o almoço você pode comer uma sobremesa.
SE você terminar o almoço, ENTÃO poderá comer sobremesa.

Numa forma mais técnica (que você não precisa se preocupar em aprendê-la), ficará assim:

contingência

Então a sobremesa (desde que seja uma que a pessoa goste), irá reforçar o comportamento de completar o almoço. Dessa forma, em uma outra ocasião semelhante, a probabilidade de que a pessoa complete o almoço fica maior devido a probabilidade de ter uma sobremesa.

Você deve ter percebido que a situação é extremamente importante para a Terapia Comportamental e também para a Terapia Cognitivo-Comportamental. Ela pode ser chamada de Estímulo Discriminativo (SD) e pode ser qualquer coisa, som, objeto, pessoa e etc. A principal característica do SD é vir antes do comportamento, pois é o SD que sinaliza para nós a oportunidade de emitir um determinado comportamento e ter uma determinada consequência associada a esse comportamento.
Agora vamos ver como ficariam os outros exemplos:

Eu consegui aumentar a produção do seu setor e meu salário irá aumentar 5%. (SE eu aumentei a produção do meu setor, ENTÃO meu salário aumentou, tem que haver uma situação para isso ocorrer, como a empresa propor esse acordo).
•    Se você continuar agindo assim, vamos terminar. (SE você não mudar, ENTÃO terminamos, esse ultimato foi dado numa situação, provavelmente numa discussão).

Concluindo, um comportamento não ocorre ao acaso, ele faz parte da sua história de vida. E também não acontece isoladamente, ele ocorre dentro de um contexto. Você não tira a roupa no banco e tenta tomar um banho, faz isso num banheiro ou em um lugar com algum tipo de chuveiro. Por que? Porque no passado esse comportamento teve consequências reforçadoras quando ocorreu nesse ambiente (SD – comportamento – Consequências).


Aprenda mais:
O que é contingência?, escrito por Deisy das Graças de Souza.

2 comentários sobre “Relação entre situação, comportamento e consequência

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s