Habilidades Sociais – Assertividade

Bruno Marinho de Sousa

O texto que você lerá agora faz parte de uma série de textos sobre relacionamentos interpessoais. Assim como é feito na série sobre Mitos do blog.

Você está de saco cheio das piadinhas no serviço, mas não fala nada. Quando o Fulano abre a boca para comentar sobre política, você já altera o tom de voz para acabar com o assunto. Seu amigo sempre te pede favor e você não sabe como negar. Uma amiga pegou um vestido emprestado e você não sabe como cobrar. Uma colega de trabalho é mandona e autoritária, sempre gerando estresse e problemas no trabalho. Você se tornou chefe e não sabe como ter respeito das pessoas.

Dentro da Psicologia, especificamente nas Terapias Cognitivo-Comportamentais, trabalhamos com o Treinamento em Habilidades Sociais.

As Habilidades Sociais referem-se a nossa capacidade, ou habilidade, de se comportar de maneira adequada em diferentes contextos e com os diversos tipos de pessoas.

Existem várias formas de habilidades sociais, como empatia, assertividade, expressar desagrado, desgosto e insatisfação, aceitar críticas, dizer não (respeitar os próprios direitos), civilidade e etc.

Aqui nesse texto vamos falar de Assertividade, definida como:

“expressão direta dos próprios sentimentos, necessidades, direitos legítimos ou opiniões sem ameaçar ou castigar os demais e sem violar os direitos dessas pessoas” 1.

Ou seja, é uma forma de você respeitar seus direitos e o dos outros, mas sem se rebaixar. Ela faz parte dos Estilos de Comportamento (na comunicação), em que podemos classificá-los aqui em três: Assertivo, Passivo e Agressivo. Nós podemos ter:

Comportamento Passivo

  • Dificuldade em dizer não para as pessoas (quando pedem favores e não quer executar, por exemplo);
  • Achar mais fácil ceder aos desejos alheios do que expressar os seus próprios (e também suas necessidades);
  • Não sermos bons em tomar decisões, geralmente deixando os outros as tomarem por nós;
  • Ter pouco contato visual ao se comunicar (conversas, palestras, etc.);
  • Evitar confronto (expressar desagrado ou insatisfação, exemplo: preço de produto errado no supermercado, não falar, deixar “passar”).

Comportamento Agressivo

  • Perder “a razão” com frequência (estourar por qualquer coisa, tem o “pavio curto”);
  • Tomar decisões pelos outros (mesmo que esses não tenham pedido por isso);
  • Preocupar-nos apenas com as nossas necessidades em detrimento das necessidades dos outros;
  • Elevar o tom de voz ou gritar para conseguir o que queremos;
  • Xingar, ameaçar, depreciar, fazer bullying para rebaixar a outra pessoa e obter o que queremos;
  • Usar o confronto para termos o que julgamos que merecemos;
  • Olhar fixo para tentar amedrontar a outra pessoa.

Comportamento Assertivo

  • Expressar abertamente com os outros, sem enrolação;
  • Saber pedir ajuda;
  • Tomar decisões quando necessário;
  • Respeitar opiniões contrárias;
  • Expressar desagrado, insatisfação, restringindo-se ao estritamente necessário e relevante;
  • Saber ouvir críticas e fazer críticas construtivas;
  • Preocupar-se em respeitar as nossas próprias necessidades e as dos outros;
  • Saber dizer não quando não queremos algo ou fazer alguma coisa;
  • Respeitar nossos sentimentos, valores e ética.

assertividade jpg

Mas antes que ache que nunca conseguirá ser uma pessoa Assertiva, lembre-se: ninguém consegue ser assertivo 100% do tempo. A Assertividade é uma habilidade que é melhorada com a prática. Então quanto mais a treinarmos, melhores ficaremos e melhores serão seus relacionamentos com as outras pessoas.

O que é necessário para ser uma pessoa Assertiva?

Bem, agora vamos a um pouco de explicação sobre como desenvolvemos os estilos. Uma coisa que você deve entender é que todos eles são aprendidos. Eles são associados ao nosso temperamento, que tem uma base biológica.

Pense no seu amigo de temperamento agressivo, provavelmente ele se torna muito mais agressivo quando se frustra do que quando está conversando sobre coisas banais. Isso no passado o ajudou a conseguir algo que queria, ou a evitar, por exemplo, ter que fazer algo que não queria.

A pessoa de temperamento calmo (passiva) pode parecer calma, mas na verdade ela pode sentir uma alta ansiedade em situações sociais. Daí para evitar que a ansiedade aumente, ela topa os favores que lhes são pedidos, não expressa sua opinião.

Então, nesses dois estilos, as pessoas são mais imediatistas ao responder suas emoções. Foram aprendendo que com a passividade ou o agressividade conseguiam lidar melhor com as emoções negativas. Entretanto, isso geralmente funciona apenas no curto prazo.

E a assertividade? Bem, como já disse, ela precisa ser treinada. Pessoas assertivas podem ter tido exemplos dentro de casa (pais, tios), na escola, cursos (como o treinamento em Habilidades Sociais ou de Liderança), estudando por conta própria, ou aprendendo por tentativa e erro. A vantagem da assertividade é que ela funciona tanto no curto quando no longo prazo. Você “não remói” aquilo que disse ou que fez.

Quer começar a treinar sua assertividade? Aqui os primeiros passos:

  • Avalie se vale a pena ou não comentar sobre o que a pessoa faz (talvez é algo pouco corriqueiro);
  • Se for falar, seja sucinta (o), explique em poucas palavras o que se precisa;
  • Aponte o comportamento que te incomoda (ou te agrada) e não a pessoa;
  • Apresente o que pode ser mudado para melhorar a relação entre vocês (amizade, namoro, casamento e etc.);
  • Expresse os seus sentimentos associados ao comportamento da pessoa, novamente, não critique a pessoa;
  • Lembre-se que a pessoa não tem obrigação de concordar com você;
  • Se a pessoa quiser mostrar o ponto de vista dela, ouça e não interrompa.

Veja o vídeo a seguir para conhecer os estilos com outra explicação:


Leia mais:

Manual de Habilidades Sociais, de Vicente Caballo, da Editora Santos (2003).

Leia os livros dos Del Prette (pesquisadores nacionais). Eles são pesquisadores da Universidade de São Carlos (UFSCar). Veja aqui mais informações: Habilidades sociais: Conceitos e campo teórico-prático.

Textos no site Comporte-se.


  1. Essa é a definição de Vicente Caballo em seu Manual de Habilidades Sociais, página 361. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s