Dicas para a Quarentena: 12 – SEJA ASTRONAUTA OU CIENTISTA POLAR!

Bruno Marinho de Sousa

Dica #12: SEJA UM ASTRONAUTA OU CIENTISTA POLAR!

Quais lições astronautas, cientistas polares e os psicólogos que estudaram e treinaram essas pessoas podem nos dar? Essas pessoas precisam conviver com desafios psicológicos e sociais causados pelo isolamento o tempo todo. E como cada pessoa reage a essa situação tem implicação em sua saúde mental.

nasa-8944413
Imagem: Jornal do Comércio

 

Aqui não vamos levar em conta a questão financeira. As pessoas que trabalham como astronautas e cientistas polares já tem seu salário garantido. Então se dinheiro é problema para você, leia a Dica #3 – Educação Financeira (lá tem dica para quem ganha pouco).

A quarentena e o isolamento social pegou todo mundo de surpresa em dois aspectos: evitar sair de casa e, principalmente, ter que conviver com as pessoas que moram conosco. Vamos fazer umas contas simples: o dia tem 24h, no geral dormimos entre 6 a 8 horas por dia, trabalhamos 8 horas em média. Já foram 16horas, sobram mais 8h para higiene, exercício, transporte, jantar… Então na verdade convivemos com as pessoas da nossa casa por apenas umas 4 a 6 horas em tempo integral.

Agora com a quarentena todo mundo está sendo obrigado a conviver diretamente com essas mesmas pessoas por muito mais tempo, mais de 14h por dia (tirando a parte de dormir e higiene). Os pais não estão aguentando os filhos, os filhos não estão aguentando os pais, marido não aguenta esposa, esposa não aguenta mais o marido… Então qualquer mudança no comportamento do outro a pessoa percebe.

Os motivos para isso são vários: o simples fato de conviver em um espaço restrito por muito tempo já faz isso. Mas o estresse é o grande vilão. O estresse do convívio forçado, da preocupação com dinheiro, com a bagunça dos filhos, das reclamações (todos nós somos reclamões), da política (isola, não isola, tem cura, não tem, é só uma gripezinha, não é, e por aí vai).

O isolamento pode ser muito grave. Nas grandes expedições do passado há relatos de motins, suicídios, brigas, assassinatos e até canibalismo!

Os principais sintomas relatados pelos cientistas que estudam os astronautas, cientistas polares e grupos que precisam se isolar (como os da possível viagem a Marte):

  • Depressão,
  • Irritabilidade,
  • Distúrbios do sono,
  • Dores de cabeça,
  • Tensão,
  • Mudança de apetite (podendo ganhar peso),
  • Falta de motivação,
  • Tédio e fadiga,
  • Falta de higiene,
  • Conflitos pessoais.

Um dos sintomas que pode passar despercebido é uma espécie de inércia intelectual. Isso prejudica o desempenho cognitivo, gerando dificuldade para lembrar-se das coisas, completar atividades, iniciar as obrigações diárias. Por mais paradoxal que pareça, é seu cérebro querendo te ajudar.

Por que o desempenho cognitivo fica prejudicado?

Simples, nosso cérebro está sem estimulação e estamos estressado. Então ele se protege, nos deixando mais letárgicos, com mais sono. Lembre-se, nosso cérebro sem fazer muita coisa já gasta 20% da energia do nosso corpo… O cérebro está apenas economizando energia.

Claro que os astronautas e cientistas não passam necessariamente pelo que estamos passando. A principal diferença é que eles escolheram passar pelo isolamento e, ainda, foram avisados pelo que passariam e receberam treinamento para isso. E também não tem que se preocupar com as contas ou comida. Está tudo arrumado nesse quesito.

Mas o que os estudos mostraram que os ajuda?

  • Exercício físico,
  • Escrever (não é ficar postando coisa em rede social ou aplicativo de mensagem),
  • Ter um pequeno espaço para se isolar,
  • Respeitar o espaço das outras pessoas,
  • Tolerância,
  • Dialogar (talvez o mais difícil),
  • Fazer coisas juntos (almoçar, jantar),
  • Celebrar pequenas coisas,
  • Combater o tédio (pode ser com TV, por exemplo),
  • Usar o humor,
  • Valorizar os sentimentos positivos.

Aplicação prática:

O importante é focar no presente e tentar não parar em um futuro incerto. Concentre-se nas coisas que você pode controlar, não no que não pode. A ansiedade pode ficar fora de controle se você passar o dia todo se preocupando com o futuro” (Emma Barrett, professora da Universidade de Manchester. Fonte: El País).

Eu já havia recomendado na Dica #1 – TENHA ROTINA, que é importante para o cérebro ter uma certa previsão de como será o dia nesse período. Até coloquei uma lista como exemplo. Espero que esteja fazendo isso. Agora é a vez de acrescentar na rotina as dicas dos astronautas e cientistas polares!

Em cada dia seu, tenha pelo menos uma atividade de cada da lista:

  • Exercício (alongar-se já pode ser ótimo),
  • Tire um tempo para você (5 minutos que seja),
  • Ajude seu parceiro, ou sua parceira, seus pais, irmãos, amigos, a fazer algo (almoço, limpar a casa, etc.),
  • Converse, ou faça algo agradável com quem vive com você,
  • Use a empatia – se tiver difícil, apenas escute calado (a),
  • Escreva o que sente,
  • Analise seu humor (se quiser, use esse aplicativo: Daylio). Se tiver dois dias seguidos de humor ruim, pense no que está incomodando e mude isso em você.

Leia outras dicas:


Leia mais:

Imagem destacada: @freepik

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.